quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Diabo: O Eterno Incompreendido

They Say Devil Doesn't Rest Until the Truth Is Told.
The Cross, Scorpions

Loki, detalhe de um manuscrito
 islandês do século XVIII

Seja como um arquétipo, como Entidade ou como uma Força, Ele existe e tanto a sua negação quanto a visão distorcida de sua natureza apenas indica a ignorância que se tem quanto o assunto.
O Diabo não é o Mal absoluto mas o Mal necessário.
Ele é o Adversário, o Tentador, é o inimigo que nos traz o crescimento espiritual através das adversidades. Ele nos apresenta as mais duras lições.
A vida é aprendizado, é desenvolvimento e nada no universo é estático ou definitivo. Nossa natureza fundamental é a mudança, o aperfeiçoamento, a superação de nós mesmos. Mas quando a indolência bate a nossa porta, quando não caminhamos pela estrada da sabedoria a fim de aprender o que devemos aprender então não há outra alternativa para que curar nossa cegueira. O sofrimento é um mestre amargo, mas eficaz.
A Ele o Trono da Terra pertence, Guardião da Terra e de suas riquezas, Ele move seus lacaios a agir em nossas vidas nos empurrando a nosso limite e a nenhum anjo é permitido nos ajudar enquanto o Diabo não disser que Seu trabalho está feito e que estamos pronto para ajuda.
Ele é aquela força que expõe toda a nossa sujeira, nossa corrupção, nossos vícios. Ele utiliza-se das pessoas, assim como o faz os deuses, como instrumentos para sua obra. 
Ele é o Tentador de Cristo. Loki, o Trapaceiro. Ereshkigal, a Grande Iniciadora. Seth, o Deus Vermelho. Ele é Maya e Arimã. 
A função do Diabo não é corromper nossas almas, mas salva-la através de ordálias penosas.
Pois no final da caminhada, o que não nos mata, fortalece-nos.