quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Bruxaria: O Poder Desregrado


A Bruxaria lida, em primeira e última instancia, com o poder de transformação em qualquer esfera de manifestação que se pretenda. Os jogos do poder são jogos perigosos e fascinantes, o desejo pelo poder é uma ânsia da alma humana - qualquer alma - da mais ambiciosa à mais humilde.
Nas sociedades humanas foram estabelecidos ao longo de sua história vários tipos de poder a fim de controlar as pessoas, manter o status quo das classes dominantes e a coesão social. No campo referente à magia, é o poder religioso tenta regrá-la, censurá-la, desacreditá-la ou monopolizá-la nas mãos de hierarquias sacerdotais a fim de que a coerção social continue a ser perpetrada geralmente em benefício de outros poderes como o político.
Por este motivo as bruxas sempre foram temidas, combatidas, marginalizadas e desmoralizadas. Sua magia desregrada, sua moral idiossincrática e suas crenças heréticas as tornam uma ameaça ao controle social, político e religioso que as forças dominantes impõem aos cidadãos. O poder e a vida de uma bruxa nunca devem estar sob o julgo de parâmetros de terceiros, ou uma bruxa é livre ou não tem o direito de carregar tal título.



2 comentários:

  1. Parabéns, em poucas linhas disse tudo.

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, muito bem escrito, Asterion. Interessante e pertinente esse texto seu, parabéns.

    Com carinho,
    Melro (ou Zéfiro, se preferir).

    ResponderExcluir