terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sem Rumo

"Depois de estar cansado de procurar
Aprendi a encontrar.
Depois de um vento me ter feito frente
Navego com todos os ventos."
Nietzsche

Dizem que quando não sabemos onde queremos chegar, todos os caminhos nos levam ao nada. Nada mais poderia ser tão nocivo à alma quanto o homem pressupor que sabe qual o caminho que deseja trilhar com toda convicção. Não! Não sabemos, creio que a maioria de nós não sabem, e quando sabemos logo adiante nos tenta a possibilidade de desviarmos deste caminho e seguir outro.
Mover-se é melhor do que ficar inerte. E arrepender-se de um engano muitas vezes é melhor do que lamentar por uma omissão. A vida seguirá seu curso e a Roda da Fortuna continuará a girar estamos nós prontos ou não. 
Por muito tempo hesitei mover-me por medo de não saber onde queria ir. E isso só tornara minha alma mais pobre, mais cega e mais inconsciente de todas as experiências que o mundo tem para oferecer. Querer proteger-se de todo mal exterior é prender-se numa prisão. Só é livre quem, de peito aberto, coloca o coração na Mão da Vida aceitando os ferimentos dos espinhos e a maciez e o perfume da flor, pois eis que eles não nascem separados uns dos outros.
Não mover-se por não saber onde se está indo é um engano. Muitas vezes o caminho só se torna visível quando por ele se passa.





0 comentários:

Postar um comentário