segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Introspecção

“O amor, para ser verdadeiro, tem de doer. 
Não basta dar o supérfluo a quem necessita, 
é preciso dar até que isso nos machuque.”
Madre Teresa de Calcutá



Não sei se mercúrio está retrógrado, pois sou relapso demais à astrologia, apenas sei que ultimamente não estou conseguindo escrever no blog. As musas estão distantes. Eu estou muito inconstante. Muitas coisas estão acontecendo em meu íntimo, na verdade eu não parei de escrever meus pensamentos e sentimentos, mas ultimamente eles são de uma natureza tão caótica e introspectiva que talvez não seja de interesse público.
Por estas trilhas tortuosas continuo seguindo com cada vez menos certeza e cada vez mais dúvidas. Com cada vez menos respostas e com cada vez mais perguntas. O que pensava que era já não é mais e o que pensei que nunca tivesse sido, talvez o seja. Enfim, são processos que nossa alma passa a fim de que tornemos quem somos seguindo o conselho de Nietzsche.
Apenas de uma coisa eu ainda tenho certeza: a magia existe. Tenho que acreditar, pois uma alma que não tenha fé ou que não acredite em milagre ou magia ou já está anestesiada e insensível demais ante as paixões humanas, ou mente impudicamente ou nada sofreu nesta jornada em carne, ossos e sangue.

0 comentários:

Postar um comentário