sábado, 19 de junho de 2010

Poções: Preparo e Uso



Preparação

A forma mais básica do preparo de uma poção é fazer um ou mais chás e misturá-los ao fim, sempre visualizando os intentos sendo realizados, mas você também pode preparar um único chá com várias ervas e energiza-lo através da luz da lua, do sol ou da energia pessoal. Lembre-se que estaremos lidando com uma forma de energia, a da Terra (ervas e condimentos), mais sutil e igualmente poderosa. Se possível, colha você mesmo as ervas a serem usadas para certificar que o procedimento aconteceu com respeito e sob as condições favoráveis específicas de cada planta.

Escolha a hora, dia, fase da Lua e outras condições que julgar conveniente mais propício para o efeito desejado. Esteja atento também para o clima, uma poção de amor, por exemplo, mão teria muito poder feita num dia de chuva.

O estado de espírito do bruxo é um dos fatores mais decisivos na hora de se preparar a poção. Deixe que os sentimento se alinhem com o objetivo da poção. Se for prepara uma água de guerra, senta realmente a ameaça e a necessidade de defesa.

Se desejar, acenda uma vela (para trazer a força do Fogo) e queime óleos essenciais, um incenso ou ervas (para a limpeza astral e meditação), sempre relevantes à finalidade de suas intenções. Atente também para que o ambiente tenha a mesma vibração da poção. Uma poção de amor poderá ser mais forte quando feita num jardim, assim como poções de vingança ficariam se feitas em ambientes mórbidos.

Tente usar seus utensílios mágicos para o preparo das poções como seu caldeirão ou e sua varinha para mexer o preparado. Você também pode usar uma chaleira e uma colher de pau consagradas exclusivamente para este fim. Nunca use colheres de alumínio (se elas acabam com a energia dos alimentos, quem dirá das poções).

Atente para como você vá mexer sua poção. Mexa-a sentido deosil para poções de construção, aquisição, crescimento, expansão, etc. Mexa-a em sentido widdenshins para poções de términos, destruição, banimentos, retração, etc.

As ervas frescas não precisam ser fervidas, pois liberam suas propriedades sem precisar de fervura. No caso de ervas secas, ferva-as para despertar o seu poder adormecido pelo tempo. Jamais ferva flores frescas, pois as fadas vegetais acompanham as suas flores até que estas sequem. Quando as flores estiverem secas, pode ferver, mas lembre-se de recitar uma pequena invocação às fadas: “Que as fadas despertem a magia desta(s) flor(es)!Que assim seja e assim se faça!”

Utilização

As poções podem ser utilizadas de várias maneiras, tanto internamente como externamente.
Alguns usos comuns consistem em unção de velas, partes do corpo ou instrumentos mágicos; aplicação de massagens; utilização em limpeza espiritual e/ou psíquica e benzeduras; selar documentos; transmitir desejos, incrementar feitiços e rituais; confeccionar perfumes; misturar à comida ou bebida; etc. 

Observações:
  • Cuidado com a adição de plantas venenosas nas fórmulas;
  • Lembre-se que você e outras pessoas e possam ser alérgicas à planta utilizada;
  • Esteja sempre certo quanto às propriedades medicinais das plantas: seus efeitos no organismo incluindo seus efeitos-colaterais, indicações de uso e contraindicações.
  • O prazo e modo de manipulação devem ser levados ao pé da letra;
  • Guarde suas poções sempre em vidros com rolhas, nunca em materiais plásticos;
  • Não abuse da quantidade nunca. As quantidades indicadas para uso serão sempre suficientes para qualquer que seja o fim.

0 comentários:

Postar um comentário